Uma imagem vale mais que mil palavras para muita gente. Mas, para nós, ela equivale a três: tranquilidade, conforto e saúde. Na Santa Casa da Misericórdia, em São João del-Rei, equipamentos de última geração, radiologistas gabaritados e os melhores colaboradores tornam o Centro de Diagnóstico por Imagem uma referência no Campo das Vertentes, recebendo cerca de 5 mil pessoas todos os meses – inclusive aos fins de semana e feriados – vindas de 22 municípios.

Hoje, o espaço disponibiliza seis exames especializados de altíssima tecnologia, além de quatro voltados a Medicina Nuclear 24 horas por dia. E pensar que toda a história começou no final dos anos 50, com apenas um aparelho de Raio-X.


O começo

Marcelo de Abreu Pedrosa sonhava em se especializar em cirurgia clínica quando foi convencido a mudar de ideia. “Ele era um homem excessivamente articulado e com os melhores argumentos na ponta da língua. Não consegui resistir aos encantos daquelas palavras”, brinca o hoje radiologista em referência a ninguém menos que o Dr.Diomedes Garcia de Lima, primeiro especialista da área em São João del-Rei e grande homenageado que dá nome ao Centro de Imagens.

Foi ele quem militou pela instalação do primeiro sistema de radiografia na cidade e atuou incansavelmente na manutenção dele, carro-chefe em diagnósticos por imagem em uma pequena sala de exames até 2008. Naquele ano,  após sucessão de mudanças, implementações e muita ousadia, ela se transformou em um complexo totalmente dedicado aos diagnósticos em alta performance e referência em todo o Campo das Vertentes.

“Comecei a trabalhar aqui nos anos 80. Naquela época, pensar no Centro de Imagens como funciona hoje parecia ficção científica. Mas nenhum de nós deixou de acompanhar os avanços e sonhar com o desembarque deles em São João. O Doutor Diomedes carregava esse sentimento de forma latente e dividiu com toda a equipe”, frisa Pedrosa, um dos idealizadores do projeto que deu origem ao Centro de Imagens atual e que contou, inclusive, com investimentos financeiros pessoais dos próprios médicos.

“A Santa Casa tem um diferencial absoluto: tem profissionais engajados. Queríamos oferecer o melhor. Então fizemos o nosso melhor também. Tiramos recursos dos nossos bolsos para somá-los aos investimentos necessários à realização do nosso sonho. E ele se concretizou apesar, até mesmo, de muitas previsões pessimistas que nos contaminaram”, explica o radiologista.


A atualidade

Maior instituição filantrópica do Campo das Vertentes, a Santa Casa segue avançando em todos os setores. E não seria diferente com o Centro de Imagens, que passou por ampla reforma em 2014 e continua implementando novos serviços.

O trunfo mais recente é a instalação do PACS (Picture Archival and Communication System), um sistema remoto de distribuição de imagem que integrará o Centro de Diagnóstico a todos os demais setores da entidade. Com isso, permitirá que médicos tenham acesso aos resultados de exames inclusive à distância, a partir de um login. “A ideia é realmente facilitar ainda mais a interação, o contato, as trocas de informações e as tomadas de decisões para quaisquer procedimentos necessários à saúde, tranquilidade e qualidade de vida do paciente”, comenta a coordenadora do espaço, Elisângela Maria das Neves Resende.

Mas este é apenas um detalhe entre tudo o que o Centro de Imagens oferece. O setor disponibiliza:

  • Raio-X e Mamografia totalmente digitalizados
  • Densitometria Óssea
  • Tomografia Helicoidal Multislice
  • Ressonância Magnética em Campo Aberto (a única em toda a região, oferecendo maior tranqüilidade a pacientes com fobias.
  • Ultrassonografia (Convencional e Doppler)

Há, ainda, serviços em Medicina Nuclear:

  • Cintilografia Miocárdica
  • Cintilografia Óssea
  • Cintilografia Renal (Estática – DMSA e Dinâmica – DTPA)
  • Cintilografia de Tireoide

Tudo isso intermediado por quatro radiologistas: Dr. Marcelo Pedrosa, Dr. Igor Augusto Fernandes, Dr. André Trindade Valadares e Dr. Fábio Faria Grossi Dias; dez técnicos de radiologia, dois auxiliares de Enfermagem e 13 atendentes prontos para recebê-lo.