De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil tem hoje 215 bancos de leite e 98 postos de coleta. Um deles está exatamente em São João del-Rei e funciona como parte da UTI Neonatal da Santa Casa desde 2013.

O espaço leva o nome do pediatra Euclides de Lima Garcia Filho e conta com estrutura completa para recepção, orientação e cuidado de mães que querem doar o melhor e mais completo alimento do mundo. Ou, como costuma chamar Dr. Tidinho, a “vacina natural que fórmula alguma consegue repetir”. Razões para ganhar com méritos esse título não faltam. Além de conter os componentes nutricionais essenciais (proteínas, carboidratos e gorduras), o leite materno oferece uma carga potente de anticorpos que fazem toda a diferença na recuperação dos pequenos.

Isso quer dizer que, com esse componente natural, o período de internação dos bebês diminui e as expectativas de qualidade de vida vão lá em cima. “Os bebês chegam aqui muito fragilizados pela situação clínica e precisam de um alimento purificado, nutritivo, forte, natural. Só o leite materno tem todas essas propriedades. Não há nada que se iguale a ele”, frisa a enfermeira, idealizadora e coordenadora da unidade, Marcela de Carvalho Taques.

Foi partindo desse princípio, e com muita persistência da profissional de Saúde, que pesquisas para abertura de um Posto de Coleta começaram na Santa Casa. Tudo sob o apoio dos pediatras e do então provedor da instituição, Dr.Jorge Paranhos. Após quase um ano de campanhas e reuniões, trabalhos de campo, cumprimento de questões burocráticas, buscas por recursos e treinamentos, o local foi inaugurado, transformando o 23 de março em mais um marco na história da Santa Casa.


Corrente de amor

Entre 2009 e o início de 2013, a alternativa para nutrir os bebês em tratamento intensivo era uma só – fórmulas industrializadas. “Recorríamos a elas porque era o que nos restava fazer. Mas havia aquela sensação de contragosto. E dela veio a inquietação que só diminuiu em todos nós quando o Posto de Coleta foi implantado aqui”, diz Marcela.

Agora o desafio é mobilizar o maior número possível de lactantes e garantir coletas que supram a demanda diária de aproximadamente um litro de leite. O processo de doação, aliás, é simples.

Mamães interessadas em ajudar só precisam de uma visitinha rápida ao Posto de Coleta munidas de Cartão da Gestante e exames do Pré-Natal. Lá é feito um cadastro, são dadas todas as informações e cedidos todos os materiais para que as coletas possam acontecer em casa. Isso mesmo: é possível fazer o bem no próprio lar.

A Santa Casa, aliás, busca o leite nas residências das voluntárias. E é aí que a corrente de amor recebe o toque científico. De São João del-Rei as doações das mamães seguem para o Banco de Leite de Juiz de Fora, onde ocorre o processo de pasteurização de todo o material.

O leite retorna à “cidade-natal” prontinho para ser consumido pelos bebês e fazer verdadeiros milagres. Afinal, impulsiona a recuperação, diminui os períodos de internação e auxilia na qualidade de vida desses baixinhos.

Que tal fazer parte dessa história? Outras informações podem ser obtidas no telefone (0**32) 3379-2033.