“Eu conto essa história, sim. Mas não vou começar pela introdução óbvia. Essa trajetória tem um preâmbulo”, diz uma concentrada Maria Pereira da Silveira antes de narrar todos os detalhes sobre a implantação e as transformações da Escola de Saúde Antonina Neves, que dirige há mais de uma década.

Aliás, o faz com maestria, levando o ouvinte para 1783 e substituindo o fabuloso ”Era uma vez…” por dados documentados que incluem a formação de mais de 1,3 mil técnicos em Enfermagem e Radiologia.  “Na realidade, a educação sempre existiu na Santa Casa. Faz parte da história dela”, conta. E completa: “Veja bem: a primeira lição ensinada aqui foi a da solidariedade, do acolhimento de pobres, órfãos e doentes que precisavam de socorro. Depois, com a chegada dos médicos estrangeiros, houve o aprendizado que eles proporcionavam a outros profissionais. Com o passar dos anos, houve o ensino para parteiras e até mesmo para exatos 44 socorristas da II Guerra Mundial. A Santa Casa já era uma Escola”.


A instituição

Apesar da aura didática que a instituição sempre teve, havia um sonho maior: implantar um espaço para educação e formação oficial de profissionais na área de saúde, atendendo às demandas de São João del-Rei e região.

Em 1958, sob iniciativa das Irmãs Vicentinas, a realidade começou a se formar. Quatro anos depois, com intensa dedicação, pesquisa e planejamento, um decreto federal foi emitido em 17 de maio, permitindo o funcionamento da então chamada Escola de Auxiliares de Enfermagem Antonina Neves.

Foi então que o dormitório das religiosas que administravam a Santa Casa se transformou em um complexo com salas de aula e passou a receber estudantes. Em 1998, já consolidada como uma das mais importantes instituições de ensino do setor no Campo das Vertentes, a escola recebeu permissão para mudar de nome passando a ser Escola de Saúde “Antonina Neves”.

No mesmo ano, Maria Pereira foi convidada a integrar a Mesa Diretora da Santa Casa. Foi a primeira mulher a assumir o posto. Presente, atuante e com currículo de peso no setor da educação em São João e região, Maria foi convidada a dirigir a Escola em 2000, substituindo a saudosa Zilmeia Rigotti Francia.

Assim, no mesmo ano, precisamente no mês de setembro, inicia-se a 1ª turma do Curso Técnico em Radiologia.


Formação

As matrículas para a Escola de Saúde Antonina Neves são abertas sempre no final do ano. Os interessados em se capacitarem como Técnicos em Enfermagem ou Radiologia integram turmas com 30 alunos em cursos com três módulos ministrados em um ano e meio por corpo docente com dez professores.

Os estágios acontecem dentro da própria Santa Casa. “Saímos daqui com toda a vivência necessária e um suporte indescritível de todos os educadores. Vou me formar com a certeza de que realizei meu sonho, aprendendo tudo o que preciso com a melhor equipe. A saúde agradece”, comenta a sorridente Juliana Zaira, já ansiosa pela formatura e pelo título de “Técnica em Enfermagem”, embora assuma que sentirá saudades da Escola.

Sentimento compartilhado pela secretária da instituição, Leonice Paiva. “Todos os alunos que passam por aqui deixam suas marcas e são especiais para nós. Gostaríamos de ter cada um deles por perto. Mas também sabemos que quando passam dessa porta, formados, vão para o mercado exercer o que amam, lutar pela vida. Isso é extremamente gratificante”, finaliza.